CRÍTICAS ESTREIAS

Alfa: O menino, o lobo e um visual lindo

Histórias de amizade entre meninos e lobos não são nenhuma novidade. Mogli, afinal, foi criado por lobos. E Jack London e seu clássico da literatura Caninos Brancos foi adaptado para a telona incontáveis vezes.

Nem por isso, porém, Alfa deixa de ser uma boa opção para a garotada. Vale deixar os jogos eletrônicos por um tempinho para se divertir com uma aventura clássica, de certa ingenuidade até (o que está em falta).

Kade (Kodi Smit-McPhee, o mutante Noturno, de X-Men: Apocalipse) é um rapaz pré-histórico, de 20 mil anos atrás, que sai em sua primeira caçada. Atingido por um búfalo e dado como morto, ele se vê machucado e sozinho no meio do nada, até ser atacado por uma matilha. Também ferido, um desses lobos torna-se seu companheiro na trajetória de volta ao lar.

É simples assim, com pouco drama, um tantinho lento, mas emoldurado por uma fotografia maravilhosa. Em tempo: Albert Hughes desta vez assina sozinho a direção, sem o irmão Allen, parceiro no comando de filmes bem mais pesados como Do Inferno e O Livro de Eli.

Publicidade

Deixe o seu Comentário