CRÍTICAS ESTREIAS

Apenas Um Garoto em Nova York: Fábula urbana

Alter ego de John Boorman em Rainha&País, continuação do aclamado Esperança e Glória, Callum Turner voltou a chamar minha atenção em uma deliciosa produção da Netflix, A Mala e os Errantes. E agora só confirma seu carisma em Apenas um Garoto em NY, no papel de Thomas, recém-formado aspirante a escritor, apaixonado sem ser correspondido, filho de mãe deprimida (Cynthia Nixon) e pai rígido (Pierce Brosnan).

O novo vizinho (Jeff Bridges, ótimo, de novo) torna-se seu confidente e é para ele que Thomas recorre quando está frustrado no amor e, pior, quando descobre que o pai tem uma amante (Kate Beckinsale). O roteiro tem um quê de Woody Allen na forma como personifica Nova York, e o humor mora no absurdo das situações em que Thomas se mete quando resolver abordar “a outra”, e nos espirituosos diálogos com o vizinho.

O diretor, Marc Webb, ficou famoso no comando de O Espetacular Homem-Aranha 1 e 2. É verdade que banhou o herói aracnídeo de humanidade, em grande atuação de Andrew Garfield, mas é o estilo de outro filme seu que sobressai: o ótimo 500 Dias Com Ela. O adolescente e o homem ainda duelam dentro de Thomas, e as descobertas que ele faz vão colocar ainda mais pólvora nesse confronto.

Publicidade

Deixe o seu Comentário