CRÍTICAS ESTREIAS

Arábia: Saga de um trabalhador

Grande premiado do último Festival de Brasília, com os troféus de melhor filme, montagem, ator e trilha sonora, o road movie Arábia narra uma odisseia mineira. No caso, de Cristiano (Aristides de Souza), cujo diário é lido por um jovem que o conhece da periferia de Ouro Preto.

Os diretores João Dumans e Affonso Uchôa realizaram uma obra política, que não deve agradar ao grande público. Difícil aceitar que um operário de pouca educação registre seus feitos com tamanha destreza literária, mas é um deslize que não compromete.

O que se vê aqui é a trajetória de Cristiano por Minas Gerais, pulando de emprego em emprego, e a mensagem é escancarada: o brasileiro de classe baixa trabalha para sobreviver, e nada mais. É triste, melancólico e pura verdade.

 

Publicidade

Deixe o seu Comentário