CRÍTICAS FESTIVAIS

Cabras de Merda: Descompasso narrativo

Assistir a filmes latino-americanos costuma nos afrontar com as semelhanças gritantes que partilhamos com nossos parceiros de continente, apesar da barreira linguística que teimamos em afrontar em alto e bom portunhol. Cabras de Merda é um exemplo dessa aproximação por vezes perversa.

A produção chilena compete no Cine Ceará 2018 e conta a história de um missionário estadunidense (Daniel Contesse) que trabalha no Chile de 1983. Ele vai a uma cidade pequena e fica hospedado na casa de Gladys (Nathalia Aragonese), mãe solo envolvida nos movimentos que reivindicam a volta da democracia. Nessa época, Pinochet estava no poder por lá, enquanto o Brasil vivia a decadência da ditadura militar, depois de duas décadas de todo tipo de opressão. Por isso, temos uma situação dramática com grande potencial e de rápida conexão com o público brasileiro.

Em sua primeira metade, Cabras de Merda se preocupa em manter a tensão sexual entre os dois protagonistas, com ele mais recatado e ela mais libertária. Enquanto isso, as reverberações sociais da situação política chilena são apresentadas. O artifício dramático funciona bem, mas o último ato do longa joga tudo para o ar. É um grande atropelo de acontecimentos que desafia qualquer identificação com os conflitos apressados dos personagens.

O filme foi exibido no festival brasileiro com 95 minutos de duração, mas páginas internacionais apontam que a produção tem quase meia hora a mais de cenas. A suspeita por aqui é que o filme foi remontado, especialmente em seu final.

Com esse novo corte, a presença do personagem Vladi (Elías Collado) é a única coisa que segura o filme. O garoto é sobrinho de Gladys e traz muita fofura para garantir a empatia da plateia. No entanto, após esse turbilhão final, isso não se mantém. Assim, diante de exemplos mais bem sucedidos nesse tema, Cabras de Merda fica para trás. O recente A Outra História do Mundo é um desses casos felizes, porém vindo do Uruguai.

Cotação: **

 

Publicidade

Deixe o seu Comentário