CRÍTICAS ESTREIAS

Com Amor, Simon: O direito de ser feliz

Aos 17 anos, Simon Spier (Nick Robinson) guarda um segredo: ele é gay e ninguém sabe. Quando um colega do colégio, sem se identificar, publica um texto contando que é gay, Simon decide fazer contato por e-mail com o anônimo para desabafar sobre seus desejos e inseguranças. Logo pinta um clima de romance entre eles. Dirigido por Greg Berlanti e baseado no romance de Becky Albertalli, o filme conta uma história de amor e amadurecimento de forma cativante em meio a trabalhos escolares, festas, paixões e descobertas.

A narrativa dialoga diretamente com jovens, principalmente por conta do cotidiano dos personagens adolescentes, mas consegue ampliar seu público pelos temas abordados: como lidar com questionamentos sociais e falar sobre sexualidade com familiares e amigos? Por que ainda existe tabu em relação aos gays e seus sentimentos? Qual o motivo dessa pressão social, muitas vezes jocosa e agressiva, que os obriga a revelar suas intimidades?

Em tempos tão sombrios, Com Amor, Simon chega para descontrair e emocionar ao tratar de assuntos importantes com sensibilidade. A trama encoraja aqueles que se sentem acuados em assumir seus desejos e também cativa o espectador com leveza e deixa claro que todos merecem uma história de amor, independente da orientação sexual.

 

 

 

 

 

Publicidade

Deixe o seu Comentário