CRÍTICAS ENTREVISTAS FESTIVAIS

Just Jim: Um projeto de ousadias e ambições

É relativamente comum atores se aventurarem como diretor de cinema. Craig Roberts (Anjos da Lei 2) o fez em Just Jim, mas há mais ousadias do que apenas o novo ofício. O longa também marca a estreia do ator como roteirista, e ele ainda assume o posto de protagonista do longa.

“Não era o plano que eu mesmo interpretasse o papel principal, mas não houve tempo de escalar outro ator”, disse Roberts em conversa telefônica com PREVIEW. “No meu próximo filme, irei apenas dirigir outros atores.”

O enredo acompanha Jim (Craig), um estudante do ensino médio com grandes dificuldades de socialização. O rapaz é motivo de chacota entre todos da escola, até conhecer Dean (Emile Hirsch, de Bonnie & Clyde), seu novo vizinho vindo dos Estados Unidos.

Cena do filme Just Jim (2015)

Cena do filme Just Jim (2015)

Com caracterização claramente inspirada no icônico James Dean, seu novo amigo é um típico bad bay, com a diferença de estar disposto a “treinar” Jim. Ele o ajuda na linguagem corporal, na forma de falar com as pessoas e até a trapacear em provas de atletismo.

Just Jim é um romance de formação, como Submarine (2010), filme que colocou Craig Roberts em evidência no mundo do cinema independente. “É um tema universal que eu aprecio”, relatou. “Se você parar para pensar, estamos sempre em formação, então é um tópico que atinge todos as idades.”

Roberts demonstra jeito para direção, com um comportamento de câmera diferenciado entre os momentos descontraídos em que Dean está em cena e nas partes desajeitadas em que Jim está sozinho, sem o suporte do vizinho. Mais adiante, conforme a história se desenrola, Craig flerta com outros gêneros cinematográficos com a mesma desenvoltura. Essa afinidade com a câmera e as escolhas bem pontuadas na trilha mostram o nascimento de um cineasta interessante.

Cotação: *** ½

Just Jim faz parte da programação do 20º Cultura Inglesa Festival.

Publicidade

Deixe o seu Comentário