CRÍTICAS ESTREIAS

Madame: Cinderela às avessas

Começa bem essa comédia farsesca. Toni Collette (O Casamento de Muriel) e Harvey Keitel (Juventude) formam o casal de americanos Anne e Bob, que mora temporariamente em Paris. A casa é luxuosa, repleta de empregados, mas, na verdade, o patriarca precisa urgentemente vender um Caravaggio e tirar a família do vermelho. O quadro é um dos motivos do jantar que reúne amigos e o futuro comprador.

Acontece que Steven (Tom Hughes), o filho do primeiro casamento de Bob, chega sem aviso e a mesa fica com 13 lugares. Supersticiosa, Anne escala a empregada Maria para se passar pela 14a convidada.

A grandalhona espanhola Rossy de Palma (ícone do cinema de Pedro Almodóvar) deixa sua excentricidade aflorar como Maria e não só vira a atração do evento como deixa um dos convidados interessado. E agora?

O problema dessa desingonçada Cinderela é que seu encanto termina junto com o jantar, que tem diálogos divertidos e situações inusitadas. A partir daí Madame perde seu charme e se transforma em uma comédia convencional, focada no conflito entre a patroa e a empregada. Anne está em crise pessoal e fica enciumada com o romance secreto de Maria. Como mentira tem perna curta…

Publicidade

1 Comentário

Deixe o seu Comentário