CRÍTICAS ESTREIAS

Moana para divertir e Dominação para assustar

MOANA – UM MAR DE AVENTURAS

Moana é a princesa ideal nesses tempos de empoderamento feminino. Ela é muito mais heroína que princesa, porque toma para si a missão de salvar seu povo, uma tribo descendente de navegadores que se assentou em uma ilha da Oceania. A adolescente polinésia se arrisca pelos mares para achar o semideus Maui (Dwayne Johnson). Muito a contragosto, o vaidoso brucutu aceita a proposta: ela o ajuda a recuperar seu perdido anzol mágico e ele enfrenta o Monstro de Lava que está acabando com a natureza da ilha. As músicas são lindas e o bom humor impera. E ainda tem o curta Trabalho Interno, do brasileiro Leo Matsuda, que passa antes do filme. SUZANA UCHÔA ITIBERÊ

Cotação: ***1/2

DOMINAÇÃO

O astro Dwayne Johnson faz falta ao diretor Brad Peyton. Depois de dois sucessos seguidos – Viagem 2: A Ilha Misteriosa e Terremoto: A Falha de San Andreas –, o cineasta resolveu se arriscar em um território novo, o terror. Não deu muito certo. Na trama, Aaron Eckhart (Batman – O Cavaleiro das Trevas) interpreta um exorcista pouco convencional que tem a habilidade de entrar no subconsciente das pessoas. Dominação até que começa bem, mas o roteiro frágil e a direção insegura de Peyton comprometem o resultado. Outro problema é a fraca atuação do elenco, pois a história tem potencial. MICHELE ALVES

Cotação: **

Publicidade

2 Comentário

Deixe o seu Comentário