CRÍTICAS ESTREIAS

Motorrad: Derrapante terror nacional

Inspirado nos personagens do quadrinista Danilo Beyruth (Bando de Dois), Vicente Amorim (Corações Sujos) flerta com o gore no representante do Brasil no último Festival de Toronto. O diretor de fotografia Gustavo Hadba usa paleta de cores desbotadas que conversa bem com a trama ambientada na Serra da Canastra. Som, direção de arte (o ferro velho é digno de Mad Max) e figurinos (haja couro!) são de superprodução.

Mas cadê o roteiro? Jovens de motocross entram em uma área proibida e são perseguidos por motoqueiros sádicos e assassinos. As mortes são horrendas, mas os sobreviventes olham as vítimas com apatia. Há personagens intrigantes e o enredo lança um mistério que envolve a cicatriz do protagonista, mas deixa absolutamente todas as pontas soltas. Filme de gênero é sempre bem-vindo, mas precisa dizer a que veio.

Publicidade

Deixe o seu Comentário