CRÍTICAS ESTREIAS

Neve Negra: Segredos gelados

O filme mais visto neste ano na Argentina, Neve Negra reúne o diretor Martin Hodara e Ricardo Darín, que trabalharam juntos em Nove Rainhas e O Sinal. Mas o que deve atrair o público brasileiro é a dupla do veterano com Leonardo Sbaraglia (O Silêncio do Céu), um dos melhores atores da nova geração argentina.

Na verdade, Darín dessa vez não é o protagonista. Seu personagem, Salvador, é um homem amargurado que vive isolado em um chalé na gelada Patagônia. Ele está ali desde que se envolveu em um assassinato, na adolescência, e o presente é assombrado por flashes do passado.

Sbaraglia faz Marcos, o irmão que vai procurá-lo junto com a esposa grávida, Laura (a espanhola Laia Costa). O objetivo é convencer Salvador a vender o terreno que herdaram do pai, e onde fica o chalé. Obviamente, Salvador não quer sair, e os motivos se revelam tão trágicos quando estarrecedores. A gravidez da moça é um detalhe importante nesse thriller permeado pela figura paterna.

O clima é de suspense e a natureza gélida e exuberante contribui. Detalhe: as filmagens não foram na Patagônia, mas no principado de Andorra, encostado na Espanha. O enredo é envolvente e o cineasta vai muito bem até o fechamento. Pena que bem no desfecho ele force a barra com um cinismo que não se vira até ali. Mas é um detalhe.

Cotação: 

Publicidade

Deixe o seu Comentário