CRÍTICAS ESTREIAS

No Olho do Furacão e Um Dia para Viver: Diversão pipoca

NO OLHO DO FURACÃO

Não leve a sério essa mescla de policial com cinema catástrofe. Assim é capaz de dar boas risadas com as absurdas sequências de ação criadas pelo diretor Rob Cohen, de Velozes e Furiosos e Triplo X. Dois irmãos com traumas do passado, uma agente do Tesouro Nacional e um bando de criminosos vão colidir no ritmo dos ventos insanos de um tempestade provocada por um destruidor furacão, durante a tentativa do roubo de US$ 600 milhões. Tudo é over, inverossímil, as atuações são frouxas, mas não dá para negar que há originalidade em fugir do esquema “caçadores de emoção” e migrar para o gênero policial.

UM DIA PARA VIVER

Ethan Hawke não merecia uma bobagem dessa no currículo, mas vai saber os boletos que ele tem para pagar… Nessa trama com toques de ficção científica, ele interpreta Travis, um ex-soldado de elite em luto pela morte da mulher e do filho. Um amigo dos tempos de guerra o coloca novamente em ação: apagar um homem que vai delatar uma empresa envolvida com experimentos científicos secretos. A sacada do roteiro é que Travis morre em um tiroteio, é ressuscitado, mas ganha no pulso um cronômetro do tempo que tem de vida – o título revela –, e dentro do qual precisa cumprir a missão que pode ser sua redenção.

 

Publicidade

Deixe o seu Comentário