CRÍTICAS ESTREIAS

O Dia Depois: A simplicidade que diz tudo

Indicada à a Palma de Ouro em Cannes 2017, a nova colaboração entre o diretor sul-coreano Hong Sang-soo e sua atriz fetiche (e ex-amante), Kim Min-hee, tem o mesmo ritmo “conversa e bebedeira” dos anteriores, Certo Agora, Errado Antes e Na Praia à Noite Sozinha.

O Dia Depois tem seus momentos agitados, dentro de uma editora de livros. O proprietário é um renomado escritor, que terminou o romance adúltero com a assistente. Só que a esposa descobre uma carta reveladora e chega no escritório pegando pelo cabelo a nova funcionária (Kim) – que não tem nada a ver com isso. Detalhe: é o primeiro dia da moça no trabalho.

A cena é ótima, porém a situação é delicada. Como sempre nos filmes de Sang-soo, os conflitos são debatidos em diálogos belamente escritos, temperados com comida e bebida. É um cinema simples e poderoso na forma como desvenda as imperfeições humanas.

 

 

Publicidade

Deixe o seu Comentário