CRÍTICAS ESTREIAS

Oh Lucy!: Japonês com sabor americano

Que estreia excêntrica e promissora a da roteirista e diretora Atsuko Hirayanagi. Nascida no Japão e formada em cinema pela renomada NYU (Universidade de Nova York), ela promove um cruzamento inusitado entre as duas culturas. Oh Lucy! é a versão em longa do curta homônimo que Atsuko apresentou como tese de formatura, e que ganhou inúmeros prêmios.

Começa em Tóquio, onde a solitária Setsuko é convencida pela sobrinha a tomar seu lugar em um curso de inglês que já está pago. Josh Hartnett (Amor em Tempos de Guerra) faz o professor de métodos nada ortodoxos, que não só dá um abraço apertado na nova aluna como propõe que nas aulas ela use uma peruca loira e se chame Lucy. A inesperada demonstração de afeto do bonitão e a nova identidade “americanizada” renovam as energias da pacata protagonista.

Mas nada é simples nessa trama repleta de reviravoltas, que inclui uma viagem a Los Angeles e passa sem aviso da comédia ao drama, do drama ao policial. Atsuko abraça muitos temas – carência, ciúme, solidão, traição – e examina cada um deles através de personagens autênticos em suas imperfeições. Todos são antagonistas de si mesmos, e a cineasta faz aflorar o bem e o mal das maneiras mais inesperadas.

O espectador se deixa levar, sem nunca saber o que vem a seguir. Muito bom.

 

 

 

 

Publicidade

Deixe o seu Comentário