CRÍTICAS ESTREIAS

Polícia Federal – A Lei é Para Todos: Vai acirrar os ânimos

policia-federal-a-lei-e-para-todos-2017-4

Quantas vezes você entrou em uma sala de cinema para ver um filme sobre o que vem acontecendo no seu país? Se a resposta não veio de bate-pronto, só isso já vale para refletir sobre a chegada de Polícia Federal – A Lei é Para Todos em um emblemático Dia da Independência do Brasil e, porque não, conferir. Afinal, é no mínimo estranho entrar no cinema para ver (rever) episódios recentes da nossa história. Isso, claro, para o brasileiro que consegue se manter neutro frente a briga partidária das redes sociais, que destrói amizades, e topa encarar a obra para tirar suas próprias conclusões.

policia-federal-a-lei-e-para-todos-2017-2O longa mostra a origem da operação após uma investigação sobre o tráfico de drogas, que chega até um doleiro com fortes conexões num enorme esquema de lavagem de dinheiro, envolvendo políticos e grandes empresários. Revela-se então a verdadeira corrida contra o tempo, promovida por uma força-tarefa da Polícia Federal e outros agentes públicos, para tentar desvendar os crimes e prender os envolvidos nesta que já é conhecida como a maior operação anticorrupção já realizada no Brasil e no mundo. O período compreendido, no entanto, vai até o momento da condução coercitiva do ex-presidente.

policia-federal-a-lei-e-para-todos-2017Vendido como filme de ação, o roteiro até flerta com o gênero, pega carona no estilo Tropa de Elite (2007) com a figura do narrador, mas não chega perto. A tensão existe, mostra o climão nos bastidores com o empenho dos envolvidos contra a corrupção, mas o resultado na telona, longe de ser condenável, não difere muito do visto nos noticiários. Isso colabora para tirar força, pois não se vê ineditismo e é tudo muito recente. A diferença, talvez, esteja nos diálogos do doleiro Youssef carregados de deboche. Rodado a jato (menos de 10 dias) e com dinheiro de investidores anônimos, o que por si só já é polêmico, a produção tem tudo para acirrar ainda mais os ânimos na sociedade brasileira.

policia-federal-a-lei-e-para-todos-2017-5Diretor de sequências de comédias popularescas como Qualquer Gato-Viralatas 2 e Até Que A Sorte Nos Separe 3, Marcelo Antunez dá uma guinada na carreira ao assumir esse suspense criminal, mas os que acreditam em um golpe darão risadas e acusarão o filme de tomar partido. Para evitar isso, o fraco roteiro morde, assopra e não se aprofunda em nenhum personagem. É possível, inclusive, entender que o “protagonismo” é da operação Lava-Jato e não de seus elementos. Sobre o elenco, Antonio Calloni, Flávia Alessandra e Ari Fontoura, entre outros, existe coesão na interpretação, que soa meio forçada. Já a trilha sonora é muito presente e incomoda.

policia-federal-a-lei-e-para-todos-2017-3Inspirado no livro homônimo de autoria de Carlos Graieb e Ana Maria Santos, é evidente que Polícia Federal – A Lei é Para Todos não agradará aqueles que só têm olhos para uma ideologia e não enxergam, inclusive, que o cinema já foi, e ainda é, usado por eles para difundir seus ideais de maneira clara ou subliminar. Por outro lado, é interessante ressaltar que até mesmo os que apoiam a operação podem sair da sala escura se perguntando sobre a real necessidade de se realizar esse filme agora e de maneira superficial. E como a história, ou melhor a operação ainda não acabou, o fim acaba sendo inusitado, com direito a uma cena pós-crédito reveladora. Será?

Publicidade

1 Comentário

Deixe o seu Comentário