CRÍTICAS ESTREIAS

Refém do Jogo: Ação e só

O grandalhão Dave Bautista é o Drax da franquia Guardiões da Galáxia e Refém do Jogo é sua tentativa de emplacar como herói de ação, já que seus dotes dramáticos ainda não deram muito sinal de vida. Aqui ele repete a parceria com o diretor Scott Mann, com quem filmou O Sequestro do Ônibus 657, que chegou direto em DVD e on demand.

São filmes de ação genéricos, para ver e esquecer, mas que pelo menos divertem. O ator agora é Michael, um veterano de guerra traumatizado pela morte de um amigo sob seu comando. É a filha adolescente dele que Michael quer levar para assistir à semifinal europeia de futebol.

Quem está no estádio também é Arkady (Ray Stevenson), líder revolucionário russo que pretende localizar na plateia seu irmão traidor, Dimitri (Pierce Brosnan). Só que a busca inclui também um ataque terrorista com bombas.

Claro que o soldado e a garota vão se meter com os bandidos. Amith Shah (Uma Razão Para Viver) é o funcionário do estádio que serve de alívio cômico. O ritmo é agil, quase em tempo real, pois o herói terá 90 minutos (a duração da partida) para salvar as 35 mil pessoas nas arquibancadas.

Publicidade

Deixe o seu Comentário