CRÍTICAS ESTREIAS

Toni Erdmann: indicado ao Oscar de filme estrangeiro

Parece “fato alternativo”, mas acredite: Toni Erdmann é um filme alemão que faz rir e chorar – às vezes, ao mesmo tempo. A diretora Maren Ade mostra a visita-surpresa do solitário Winfried (Peter Simonischek) à sua única filha, Ines (Sandra Hüller), executiva na Romênia.

Winfried é dado a pegadinhas, inclusive incorporando o personagem do título, o que causa embaraços a Ines, que tenta uma promoção no trabalho. Logo, ela percebe que é mais respeitada se estiver acompanhada de um homem, mesmo que ele seja seu pai sem noção. A relação é tensa, mas, aos poucos, as coisas vão mudando de rumo, dando origem a três das melhores cenas do ano passado no cinema.

Além de estar na disputa pelo Oscar de melhor filme estrangeiro, a produção alemã vai ganhar uma refilmagem hollywoodiana com ninguém menos que Jack Nicholson no papel principal.

Cotação: ****

Publicidade

2 Comentário

    • Olá Yara, há três cenas incríveis e muito inusitadas em Toni Erdmann. Sem estragar as surpresas, podemos revelar que uma delas tem o protagonista vestido com a fantasia de um animal peludo, a outra envolve uma música e a terceira acontece na festa que a protagonista promove para seus colegas de trabalho.

Deixe o seu Comentário