CRÍTICAS ESTREIAS

Um Lugar Silencioso: Suspense de primeira

Vira e mexe alguns atores surpreendem como diretores, como é o caso de, por exemplo, Clint Eastwood, Kenneth Branagh, Ben Affleck e Jon Favreau. Agora é a vez de John Krasinski entrar nessa seleta lista com Um Lugar Silencioso. Revelado na série The Office, o ator que foi visto recentemente no drama de guerra 13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi se arrisca em um gênero que poucos costumam se aventurar: o suspense.

No filme, ele também interpreta o papel principal, um pai de família que, ao lado da mulher (vivida por Emily Blunt, sua esposa na vida real) e dos filhos, vive isolado em um mundo pós-apocalíptico em que perigosas criaturas dizimaram boa parte da população. Como os aliens são atraíd0s pelo menor ruído, os protagonistas precisam se manter no mais absoluto silêncio para sobreviver.

Com um clima tenso, Krasinski cria uma narrativa envolvente que mantém o espectador grudado na cadeira. Estabelece uma forte relação familiar, dá alguns bons sustos, mas nunca apela para a pieguice. Todo o elenco se sai bem, em especial as crianças Millicent Simmonds (que é realmente surda e foi vista recentemente no drama Sem Fôlego) e Noah Jupe (de Extraordinário). Uma das boas surpresas do ano.

Publicidade

Deixe o seu Comentário