CRÍTICAS ESTREIAS

Velozes e Furiosos 8: Fôlego Redobrado

Velozes & Furiosos 7 fez história em 2015 ao se tornar a sexta maior bilheteria mundial, com arrecadação de US$ 1.516 bilhão, encostadinho no quinto colocado, The Avengers: Os Vingadores. A trágica morte de Paul Walker foi o catalisador desses números e a dose extra de emoção na trama colocou o filme dirigido por James Wan em um patamar acima dos outros da franquia.

Teria sido um fechamento digno para a saga inaugurada em 2001, só que quando as moedas tilintam com vigor, Hollywood não se aguenta. Velozes e Furiosos 8 é o primeiro capítulo da trilogia final e prova que a trupe de Dominic Toretto ainda tem muito fogo para queimar. Se os laços de família são a base dramática da série, é justamente essa estrutura que será abalada na última etapa.

Começa sob o sol de Cuba, com Dom (Vin Diesel) e Letty (Michelle Rodriguez) em lua-de-mel, Brian (Paul Walker) e Mia (Jornada Brewster) aposentados e o resto da trupe exonerado. A vida normal dura pouco. Cipher é o nome da mulher misteriosa que vai levar Dom de volta ao mundo do crime, e sua repentina partida para o lado negro provoca uma rachadura no clã. Arrasadora com um aplique longo nos cabelos, Charlize Theron interpreta a primeira vilã da franquia, uma terrorista anarquista e hacker lendária que planeja desencadear um caos a nível mundial.

A ameaça obriga o grupo a voltar a campo não só para deter o ataque, mas na esperança de compreender os motivos da traição de Dom e trazer o pilar da família de volta para casa. Do litoral de Cuba, pelas ruas de Nova York às planícies geladas do Mar de Barents, no Ártico, o esquadrão protagoniza cenas espetaculares – tanques de guerra e até um submarino fazem parte do pacote. A sequência pelas ruas da Big Apple reúne uma quantidade de carros inédita no cinema. É de cair o queixo.

Além de Charlize, outra dama de ferro entra no elenco: Helen Mirren está impagável como a Sra. Shaw, a mamãe dos irmãos Owen e Deckard Shaw (Luke Evans e Jason Statham). Essa segunda família – a de sangue – responde pelas cenas mais divertidas, com Statham totalmente à vontade como comediante. O último adendo do elenco é Scott Eastwood, filho de Clint, como o protegido do agente federal Sr. Nobody (Kurt Russell), por sua vez o líder da nova missão e quem vai dar um jeito de fazer Deckard unir forças com seu maior rival, Hobbs (Dwayne Johnson). Roman (Tyrese Gibson), Tej (Chris “Ludacris” Bridges) e Ramsey (Nathalie Emmanuel) completam a tropa de elite.

Quem orquestra a sinfonia é F. Gary Gray, de Straight Outta Compton, que dirigiu Diesel em O Vingador, Statham e Charlize em Uma Saída de Mestre e Johnson na comédia Be Cool: O Outro Nome do Jogo. O cineasta fez um filmaço de ação para lembrar o público por que Velozes e Furiosos se tornou sinônimo de carros envenenados e adrenalina nas alturas. Essa é a essência da série.

Cotação: ***1/2

Publicidade

1 Comentário

Deixe o seu Comentário