CRÍTICAS ESTREIAS

A Vida Extra-ordinária de Tarso de Castro: Jornalista figuraça

Documentar a vida de Tarso de Castro (1941-1991) é também inventariar a história do Brasil e do jornalismo brasileiro nas décadas sob a ditadura e a censura – 1960, 1970 e 1980.

O jornalista gaúcho, combativo, provocador e boêmio atuou e deixou sua marca, entre tantas outras, como criador do Pasquim, em 1969, do caderno de cultura Folhetim, em 1977, e colunista mais lido da Folha de São Paulo.

Os diretores Leo Garcia e Zeca Brito (Glauco do Brasil) realizaram um notável trabalho de pesquisa iconográfica e encenaram ótimas entrevistas com familiares, colegas e artistas – a nata da cultura do País – em conversas de bar ou ao telefone, recurso tão afetivo quanto estilístico que dá ritmo, um certo lirismo e até saudosismo ao documentário, obrigatório.

 

 

Publicidade

Deixe o seu Comentário