DIRETO DA REDAÇÃO

Nota da Redação

Antes de falar da edição de setembro, gostaria de tocar em um assunto chato: a partir deste mês, a revista passa a custar R$ 13,90 (um aumento de 7,8% no preço). Sim, eu sei que todo aumento é ruim, mas seguindo nossa política de total transparência, resolvi prestar alguns esclarecimentos para os leitores. O último reajuste da revista aconteceu em janeiro de 2014 e, nesses últimos 20 meses, tivemos uma inflação acumulada de mais de 11%. O problema é que o papel utilizado por grande parte das revistas é importado, e a alta do dólar teve um impacto direto nos custos de produção. Naquela época, a moeda americana custava R$ 2,40, e hoje já passou a faixa dos R$ 3,60. Isso equivale a nada menos que 50% de aumento. Claro que as gráficas não repassaram integralmente o aumento, mas os reajustes obviamente ficaram acima da inflação. Há exatamente um ano tomamos a difícil decisão de diminuir a estrutura da revista para não alterar o preço da revista. Fizemos alguns ajustes na utilização do espaço, e o conteúdo não foi comprometido. Doze meses se passaram, e agora uma nova correção se faz necessária. Para tentar diminuir o impacto do aumento, resolvemos atender ao pedido de muitos leitores e apostar na volta dos pôsteres encartados (o último deles, publicado há dois anos). Isso envolve um alto custo, mas se a recepção for boa, é algo que pode se tornar cada vez mais frequente. Quer saber qual é o primeiro? Então fique ligado!  (Ricardo Matsumoto)

Publicidade

Comente!

Deixe o seu Comentário