ENTREVISTAS ESPECIAIS

EXCLUSIVO: Cartaz de Amante por um Dia, de Philippe Garrel

Depois de O Ciúme e À Sombra de Uma Mulher, Philippe Garrel fecha sua trilogia feminina com Amante por um Dia, que tem estreia marcada para 1º de março. É a história de um pai, sua filha de 23 anos, que volta para casa depois de terminar um relacionamento, e sua nova namorada, que também tem 23 anos e vive com ele.

A distribuidora Fênix liberou com EXCLUSIVIDADE o cartaz nacional. Confira ainda uma entrevista com o cineasta feita pelo Les Cahiers du Cinéma.

QUANDO LHE OCORREU QUE SEUS ÚLTIMOS TRÊS FILMES FORMAVAM UMA TRILOGIA?

PHILIPPE GARREL – Na pré-produção do segundo. Fiz O Ciúme e vi que o protótipo tinha funcionado. O filme tinha 75 minutos e 15 minutos menos são 15 minutos a menos para produzir. Há muitos exemplos de filmes de curta duração na história do cinema. Ninguém lembra que O Encouraçado Potemkin tem 65 minutos. Então, produzi três repetições desse protótipo – um filme de 75 minutos, filmado em 21 dias, em CinemaScope e em preto e branco.

ALÉM DAS CONSIDERAÇÕES ECONÔMICAS, A TRILOGIA TEM SUA RAIZ EM MOTIVOS TEMÁTICOS? 

Como espectador, gosto das outras artes tanto quanto do cinema. Não amo mais o cinema do que a pintura. Mas há uma coisa que fiz por minha vida toda, que foi ler Freud. Devo ter começado em 1975. No conservatório, por muitos anos, fiz os alunos aprenderem os dois sonhos de Dora, ou o sonho do lobisomem. Quando eu faço um filme – e por isso amo Bergman quase tanto quanto Godard – existe uma missão freudiana que imponho a mim mesmo. Em O Ciúme, meu tema era a neurose feminina. Em À Sombra de uma Mulher, a libido feminina. Em Amante por um Dia, o inconsciente feminino. Eu queria lidar com o Complexo de Electra, a contrapartida feminina do Complexo de Édipo, embora não sejam perfeitamente simétricos. Electra tramou a morte de sua mãe, Clitemnestra, porque ela se casou novamente. O filme conta a história de uma amizade consciente entre uma jovem e sua madrasta, que é da mesma idade dela, e como o inconsciente da jovem a impele a se livrar da rival pelo amor de seu pai. Não é fundamental entender isso, mas foi como eu construí o filme.

 

Publicidade

Deixe o seu Comentário