MOSTRAS NOTÍCIAS

A Geração Beat no cinema

 

A partir desta sexta, dia 6, o Centro Cultural Banco do Brasil apresenta em São Paulo mais de 30 filmes que retratam a visão da sétima arte sobre o movimento Beat. A mostra Geração Beat reúne curtas, médias e longas-metragens influenciados pelo grupo de escritores que revolucionou a cultura entre as décadas de 1950 e 1960. A mostra fica em Sampa até o dia 29, quando então migra para o Rio de Janeiro, onde será realizada entre 8 e 26 de fevereiro.

Autores como Jack Kerouac, Allen Ginsberg e William S. Burroughs são responsáveis por obras transgressoras, que questionavam a moralidade vigente em todos os aspectos. Com uma proposta que desafiou até mesmo as regras da própria literatura, ficaram conhecidos por textos em linguagem espontânea e despojada, que explorava o limite das experiências hedonistas, permeadas pela melancolia e desesperança.

A temática é um prato cheio para o cinema e a Geração Beat provou-se um banquete de ideias e inspirações. Na programação da mostra há documentários, adaptações de livros e filmes com influências e referências ao movimento. São produções que revelam o descontentamento de uma juventude marcada pelo pós-guerra e ainda traumatizada pelas consequências desses conflitos. Os resultados desses questionamentos influenciam a arte como um todo ainda hoje e são considerados essenciais para a formação da contracultura.

Com curadoria da produtora de cinema Roberta Sauerbronn, Geração Beat traz uma lista de filmes que inclui Com Amor, Carolyn (2011) e American Road (2013), documentários inéditos no Brasil, adaptações de obras emblemáticas como Almoço Nu (Mistérios e Paixões, de 1991, assinado por David Cronenberg) e Na Estrada (de 2012, dirigido por Walter Salles, FOTO). Além disso, apresenta uma seleção de curtas pouco conhecidos do premiado diretor Gus Van Sant, cineasta com claras influências do movimento Beat em sua história. O público terá a chance também de assistir a raridades como o clássico sueco Häxan – A Feitiçaria Através dos Tempos. Lançado em 1922, foi relançado em 1968 com narração de William Burroughs.

A programação traz ainda duas edições de uma aula-magna sobre os principais nomes da Beat Generation, ministrada por Claudio Willer, poeta, ensaísta, crítico e tradutor paulistano – responsável pela tradução para o português de livros de Lautréamont, Antonin Artaud e dos beats Allen Ginsberg e Jack Kerouac.

SERVIÇO:

Mostra Geração Beat

CCBB São Paulo: 06/01 a 29/01

Entrada: R$10,00 e R$5,00

Clientes do Banco do Brasil, estudantes, professores da rede público e maiores de 60 anos pagam meia-entrada, mediante apresentação de documento comprobatório.

CCBB Rio de Janeiro: 08/02 a 26/02

Entrada: R$10,00 e R$5,00

Cliente do Banco do Brasil, estudantes, maiores de 60 anos, portadores do cartão pré-pago do Metro Rio e Clube do Assinante do Jornal O Globo paga meia entrada, mediante apresentação de documento comprobatório.

Veja a programação completa aqui.

Publicidade

Deixe o seu Comentário