FESTIVAIS NOTÍCIAS

Intolerância e injustiça marcam presença no Festival do Rio

o-veneravel-w-le-venerable-w-2017

Participar de festivais é sempre uma boa oportunidade de apreciar obras que podem não entrar no circuito de salas brasileiras por razões diversas. PREVIEW dá um panorama sobre dois títulos vistos no Festival do Rio com esse “perfil” e um diferencial a mais: o conteúdo deles é real, forte e muito impactante. Prepare sua mente e coração, pois ambos têm sessões previstas nesta sexta, sábado e domingo. Programe-se!

o-veneravel-w-le-venerable-w-2017O VENERÁVEL W. – Com este documentário, o premiado cineasta iraniano Barbet Schroeder parece fechar uma “trilogia do mal”, iniciada com Général Idi Amin Dada: Autoportrait (1974), sobre o ditador de Uganda, e O Advogado do Terror (2007), que revelava Jacques Vergès, defensor de criminosos de guerra entre outros “clientes”. Exibido nos Festivais de Cannes e Locarno, Le Vénérable W. (título original) toca em uma ferida que parece nunca cicatrizar e só aumenta dia após dia: a intolerância religiosa.

o-veneravel-w-le-venerable-w-2017Acusado de incitar o ódio contra o islamismo, especialmente, em Mianmar, este doc tem Ashin Wirathu como protagonista de um absurdo e violento programa de erradicação em massa. E revela de maneira quase didática, montando uma cronologia dos fatos, que essa “ideia” não é exatamente nova e teve eu início nos anos 1970. Com depoimentos impressionantes e cenas muito chocantes, é impossível não se abalar com o paradoxo de ver um líder budista pregando o ódio. Wirathu é respeitado, tem uma verdadeira legião de seguidores reais, não virtuais, e promove há anos essa “faxina étnica” fazendo uso, inclusive, de vídeos e redes sociais para ampliar o alcance e domínio sobre os liderados. É filme pesado, porém obrigatório para tomar ciência dos caminhos da humanidade ou da falta dela.

QUANDO E ONDE
Sábado – 14/10- 17:40* – Estação NET Rio 5  (Sessão com convidado)

crown-heights-matt-ruskin-2017CROWN HEIGHTS – Premiado pelo público no Festival de Sundance, esse filme foi escrito, produzido e dirigido por Matt Ruskin. Em seu segundo longa de ficção, Ruskin dá uma porrada na cabeça de quem aposta todas as fichas nos sistemas judiciário e prisional dos Estados Unidos ou, pior, no dos homens. Para isso, reforça que existem mais de dois milhões de homens nas penitenciárias americanas e cerca de 120 mil foram encarcerados indevidamente. O rapper Lakeith Stanfield, do excelente Corra! (2017), interpreta o protagonista.

crown-heights-matt-ruskin-2017Em abril de 1980, jovem foi assassinado no Brooklyn e Colin Warner, um vizinho de comportamento errante, acabou sendo preso, vítima de falsos testemunhos. Dias se passaram, anos, décadas e nem toda a violência sofrida por Warner o fez perder a crença em si mesmo e admitir um crime que não cometeu. Do lado de fora, amigos, vizinhos e profissionais se mobilizaram e a liberdade veio cerca de 21 anos depois. Baseado em um fato real, Crown Heights é mais um tempero ácido no caldeirão de discussões sobre o que é a justiça em um Brasil cada vez mais violento e descontrolado.

QUANDO E ONDE
Sexta – 13/10 – 21:40 – Reserva Cultural Niterói 4
Domingo – 15/10 – 21:50 – Kinoplex São Luiz 4

Veja mais conteúdos sobre o Festival do Rio 2017.

Publicidade

Deixe o seu Comentário